CARAVANA LUSO-BRASILEIRA A ISRAEL - MAIO DE 2016

CARAVANA LUSO-BRASILEIRA A ISRAEL - MAIO DE 2016
Uma experiência inesquecível a não perder!

segunda-feira, maio 25, 2015

"TODA ESTA TERRA É NOSSA" - AFIRMOU A NOVA MINISTRA DAS RELAÇÕES EXTERIORES DE ISRAEL

Deputy FM Tzipi Hotovely

Sem papas na língua, a recém-empossada ministra para as Relações Exteriores de Israel, Tzipi Hotovely, afirmou perante uma delegação de mais de 100 representantes de outros tantos países que a Terra de Israel é, segundo a Torá, uma dádiva de Deus ao povo de Israel:
"É importante dizer que esta Terra é nossa, toda ela é nossa. Não estamos aqui para nos  por isso" - afirmou a nova ministra.
Hotovely é uma forte defensora da tomada de posse de toda a Terra por parte dos judeus, incluindo toda a Judeia e Samaria.
"A comunidade internacional lida com considerações de moral e justiça. Fazendo face a isso, nós  temos de retornar à verdade básica do nosso direito a esta Terra" - prosseguiu a ministra.

RashiTzipi Hotovely fez alusão ao famoso rabino erudito do século 11, Rashi, no seu famoso  sobre o Livro de Génesis.
Numa das peças escritas mais famosas de Rashi, ele explicou que a Bíblia começou com a criação do mundo para que assim, se as nações estrangeiras alguma vez acusassem os judeus de roubarem a Terra de Israel, eles pudessem apresentar a seguinte resposta:
"Visto o mundo inteiro pertencer a Deus, só Ele é que pode escolher a quem dar a Terra de Israel. E Deus escolheu dá-la ao povo de Israel."

Bem fariam todos quantos alegam obedecer à Bíblia dar ouvidos às decisões divinas, sem as contestar, muito menos combater.

Shalom, Israel!

sábado, maio 23, 2015

FELIZ E ABENÇOADO SHAVUOT (PENTECOSTE)!


Daqui a poucas horas inicia-se uma das mais importantes Festas bíblicas de Israel: a Festa das Semanas, o Shavuot, conhecida no meio cristão como a Festa do Pentecoste (do grego "pente" = 50).
Muitos milhares de judeus e cristãos celebram este dia tão importante na revelação  em Jerusalém. As ruas da cidade estão pejadas de turistas e peregrinos, muitos oriundos dos mais longínquos lugares do planeta.
É a Festa das Semanas, 7 semanas depois da Páscoa, é o 50º dia da celebração após a Festa bíblica da Páscoa.
É a Festa em que os primeiros frutos se colhem em Israel (Números 28:26), dando início ao longo período do Verão, tempo de colheita, terminando com o toque da trombeta (shofar), anunciando a reunião do povo de Deus e a colheita dos últimos frutos da terra.

ESTE É O DIA DA DÁDIVA DA TORÁ - A PALAVRA

É neste dia que se celebra também a dádiva da Lei ao povo de Israel, no Monte Sinai, 7 semanas após a celebração da primeira Páscoa, ainda no Egipto.

ESTE É O DIA DA DÁDIVA DO ESPÍRITO SANTO

doveFoi também neste mesmo dia, há cerca de 2 mil anos, que o Espírito Santo de Deus desceu sobre o grupo dos primeiros 120 discípulos reunidos em Jerusalém, aguardando o cumprimento da promessa do Pai e revelada pelo Messias Jesus.
Trata-se então de um dia de manifestação dupla do poder e da revelação do Altíssimo, formando 2 povos: no Monte Sinai, Deus iniciou uma aliança com o Seu povo eleito, a nação de Israel, dando-lhes as Suas Leis e mandamentos. No Monte Sião, em Jerusalém, Deus confirmou uma nova aliança estabelecida pelo Seu próprio Filho Jesus, formando um povo universal, ultrapassando todas as barreiras nacionalistas e étnicas: a Igreja, os separados, a quem lhes confiou o Seu Santo Espírito - Ruach HaKodesh - não mais como visitante, mas como habitante no coração de cada um que n'Ele cresse, e habitando num novo Templo, não mais feito de pedra, mas de corações de carne.

Ao celebrarmos esta Festa, Deus quer lembrar-nos de que devemos andar nas Suas Leis e sermos cheios do poder do Seu Espírito - Ezequiel 36:27.

Quando o Ruach HaKodesh desceu em poder, aqueles discípulos em Jerusalém foram transformados de dentro para fora, e capacitados para levarem as Boas Novas (Evangelho) de Yeshua (Jesus) a todo o Israel e até aos confins da terra. Essa missão continua até hoje. A Igreja de Yeshua continua a cumprir a Sua ordem (Grande Comissão), levando o Evangelho de salvação aos quatro cantos da terra, pois ainda estamos no tempo do Shavuot, o tempo da colheita de preciosas almas (fruto) para o Reino do Eterno Deus. Até ao soar da trombeta, dando sinal do encerramento do período da colheita, e da recolha de todos os frutos para os celeiros celestiais.

A todos os leitores desejo um muito abençoado Shavuot - um abençoado dia de Pentecoste!

Shalom, Israel!


quinta-feira, maio 21, 2015

CIDADE BÍBLICA DE PALMYRA NAS MÃOS DO "ESTADO ISLÂMICO"

Palmyra (Photo: AP)

As notícias são aterrorizadoras: o alegado "Estado Islâmico" já controla mais de metade da Síria, um país vizinho de Israel e que, apesar de inimigo do estado judaico, permitia que houvesse um certo status quo, uma certa tranquilidade apenas interrompida uma vez ou outra por alguma leve ameaça.
O avanço do grupo terrorista islâmico em território sírio, empurrando as forças leais ao presidente Assad para os bastiões ainda seguros da capital Damasco, poderá causar um desiquilíbrio perigoso em toda a região Norte de Israel, algo que nem por sonhos queremos antever...

PALMYRA NAS MÃOS DOS TERRORISTAS ISLÂMICOS

A file picture taken on March 14, 2014 shows a partial view of the ancient oasis city of Palmyra. (AFP/JOSEPH EID)

Uma das mais belas cidades da Síria e de todo o Médio Oriente, reconhecida pela Unesco como "património da humanidade", uma cidade repleta de História e peças arqueológicas de incalculável valor, acabou de ser conquistada pelos terroristas do ISIS.
Palmyra, uma das cidades que me restava conhecer em todo o Médio Oriente - e que tanto gostaria de fazer - está em sérios riscos de "desaparecer", pelo menos no que diz respeito ao seu riquíssimo património arqueológico. À semelhança do que fizeram no Iraque, os terroristas do "EI" poderão destruir todos os milenares artefactos arqueológicos daquele riquíssima cidade, mencionada na Bíblia como Tadmor, a "cidade das palmeiras", e uma cidade fortificada pelo rei Salomão.
A file picture taken on March 14, 2014 shows a partial view of the ancient oasis city of Palmyra, Syria. (AFP/JOSEPH EID)Palmyra, carinhosamente apelidada pelos sírios como "a noiva do deserto" era anualmente visitada por dezenas de milhares de turistas do mundo inteiro. Até agora...
A queda desta cidade é não só uma perda substancial para o regime sírio de Bashar al-Assad, como representa um perigo acrescentado para o resto do país ainda sob controle das forças leais ao governo, podendo até abrir caminho  às forças islâmicas até à capital Damasco e à costa sul do país, para além da presença de importantes campos de petróleo e gás natural próximos daquela região. 
Syrians stand and look out on the street of the ancient Syrian city of Palmyra on May 18, 2015, a day after Islamic State (IS) group jihadists fired rockets into the city, killing several people.  (AFP PHOTO /STR)As populações estão aterrorizadas, e muitas pessoas encontram-se em fuga, após uma semana de intensos combates pela conquista da cidade histórica.
Este preocupante avanço dos radicais islamitas na Síria segue-se à vitoriosa conquista de Ramadi, uma importante cidade no vizinho Iraque.

Estaremos a assistir ao início do desaparecimento da Síria?
Estaremos assistindo ao início do cumprimento das profecias de Isaías 16?

Shalom, Israel!

quarta-feira, maio 20, 2015

"EU QUERO A PAZ" - AFIRMOU NETANYAHU À COMISSÁRIA EUROPEIA

Netanyahu (Photo: Yonathan Zindel, Flash90)Apesar de alegar defender uma solução "2 estados", o que é um verdadeiro contra-senso, o primeiro-ministro de Israel afirmou esta manhã na reunião conjunta com a chefe das  Exteriores da União Europeia, a romana Federica Mogherini, querer a paz: "Eu quero a paz. Não defendo uma solução de um estado só. Apoio a visão de dois estados."

Apoiar, pode apoiar. Mas não devia...
Não entendo é como é que o sr. Benjamin ainda não aprendeu que com os palestinianos não se pode negociar coisa nenhuma, uma vez que eles nunca falam o que sentem, e quando o fazem, não deixam dúvidas sobre os seus reais intentos.
Bem sei o quão difícil será governar um país tão fragmentado como Israel. Entendo a dificuldade em apaziguar as críticas e punições internacionais provocadas pelas decisões dos governos israelitas. 
Estou ao lado do primeiro-ministro na sua condenação ao programa nuclear iraniano.
determina de uma vez por todas que não há estado palestiniano para ninguém...

Só não consigo entender como é que ele, agora que ganhou mais uma vez as eleições, quando todos esperavam que as perdesse, não determina de uma vez por todas que não há estado palestiniano para ninguém...

Claro que Bibi exige aos palestinianos o reconhecimento de Israel como "estado judaico". E talvez seja essa a sua cartada. É que eles nunca o farão...
Netanyahu afirmou à líder europeia que tudo tem feito e fará para conseguir a paz, e o término deste conflito de uma vez por todas.

São obviamente afirmações políticas e bem intencionadas. Mas para quem conhece as Escrituras proféticas, as coisas não serão assim tão fáceis...

Resta-nos orar por este homem, detentor de uma responsabilidade brutal numa hora decisiva da História mundial. Que Deus seja com ele.

Shalom, Israel!

terça-feira, maio 19, 2015

ESTUDO "A RESTAURAÇÃO DE ISRAEL E O SEU SIGNIFICADO PROFÉTICO" - AMANHÃ, EM SÃO VICENTE, SANTOS, BRASIL

as07 

Convido todos os amigos de Israel e interessados em temas proféticos e escatológicos, e que residam em São Vicente, Santos, ou na Baixada Santista a participarem amanhã, Quarta-Feira, às 20H00, à minha apresentação sobre o importante e actual assunto: "A restauração de Israel e o seu significado profético."
A reunião será no templo da Primeira Igreja Batista de São Vicente, SP.
Agradeço ao Pastor Dener Maia o amável convite e pronta disponibilidade na organização do evento e cedência das instalações.
Se estiver por perto, apareça!

segunda-feira, maio 18, 2015

EUROPA QUER MAIOR PROTAGONISMO NO PROCESSO DE PAZ DO MÉDIO ORIENTE

European Union foreign policy chief Federica Mogherini and Prime Minister Benjamin Netanyahu (Archive Photo: Amit Shabi)

No caminho irreversível do cumprimento das profecias, a romana Federica Mogherini, responsável máxima pelas Relações Exteriores da Europa dos 28, afirmou hoje que a União Europeia deseja um papel mais activo na busca da paz entre israelitas e palestinianos.
Em vésperas da sua deslocação oficial a Israel, onde se irá encontrar com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o presidente da Autoridade Palestiniana Mahmoud Abbas, a líder europeia, italiana e romana de nascimento, mostrou disponibilidade para que a Europa baixe um pouco a fasquia das suas exigências, ocupando dessa forma mais espaço nas discussões, após os constantes fracassos da administração norte-americana de Barack Hussein Obama.
Seis meses após a sua tomada de posse, a antiga ministra dos Negócios Estrangeiros italiana, agora com 41 anos, confirmou a disponibilidade de a Europa continuar sendo o maior parceiro económico de Israel, baixando para tal as imposições prejudiciais a Israel, ao mesmo tempo que continuando a ser o maior contribuinte financeiro para a Autoridade Palestiniana, habituada a depender das constantes ajudas externas para a sua sobrevivência.
Numa conferência de imprensa realizada hoje em Bruxelas após uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros europeus, Federica afirmou que a União Europeia "está pronta e disponível para desempenhar um papel mais preponderante no relançamento deste processo, tendo por base a solução 2 estados."
Mogherini disse que nesta sua visita a Israel na próxima Quarta e Quinta Feira deseja ouvir ambas as partes do conflito, especialmente depois da nova coligação de direita do governo de Israel dirigido por Netanyahu.
A União Europeia tem mostrado sinais de impaciência e desagrado para com Israel, especialmente devido à construção de novos aldeamentos, algo que se espera venha a continuar dentro das políticas deste novo governo de direita.
Uma coisa é certa: a crescente intromissão e envolvimento da União Europeia nos assuntos de Israel não pode passar despercebida para os estudiosos das profecias bíblicas...

Shalom, Israel!

sábado, maio 16, 2015

CHEFE CATÓLICO CHAMOU CHEFE TERRORISTA PALESTINIANO DE "ANJO DA PAZ"



No início desta manhã, o chefe do Vaticano - o papa Francisco I - recebeu em audiência privada o chefe da Autoridade Palestiniana, o terrorista disfarçado de "homem de bem" Mahmoud Abbas, que homenageou com o título de "anjo da paz"...
Este encontro entre estes dois propagadores da mentira deu-se dois dias após o estado do Vaticano ter chocado as pessoas de bem com o reconhecimento de um pretenso "estado palestiniano", abrindo mais uma brecha nas relações com o governo israelita e suscitando uma condenação da parte de todas as pessoas que ainda prezam pela justiça e pelos princípios da moral.
Durante a manhã de amanhã o chefe da Igreja Católica Romana canonizará ainda 2 novos santos "palestinianos".
Durante a audiência, o chefe católico presentou o chefe palestiniano com uma medalhão, explicando que o mesmo simbolizava o "anjo da paz", "destruindo o mau espírito da guerra." Realmente um absurdo, tanto mais que entregue nas mãos de um dos grandes promotores do ódio e do terrorismo contra o estado de Israel...
Mas vindo de quem vem, nada mais me pode admirar...
Ao conferir este medalhão a Abbas, Xico I comentou ainda que o presente era "apropriado", uma vez que Abbas "é um anjo da paz."

E, tal como a Bíblia nos avisa, confirmam-se as palavras proféticas de que este mundo "irá de mal a pior"...

Shalom, Israel!

FILME HÚNGARO SOBRE O HOLOCAUSTO CAUSA ARREPIOS NO FESTIVAL DE CANNES

Director Laszlo Nemes, actor Geza Rohrig and screenwriter Clara Royer arrive for the screening Son of Saul during the 68th annual Cannes Film Festival (Photo: EPA)

Entre os filmes que concorrem para os prémios do Festival do Cinema de Cannes, a produção húngara "Filho de Saul" está a provocar autênticos arrepios com as imagens intensas da vida dos judeus na Hungria.
O filme do realizador húngaro Laszio Nemes provocou fortes emoções em Cannes, com a representação histórica dos trabalhadores judeus "sonderkommando", forçados a realizar alguns dos trabalhos mais sujos às ordens dos nazis.
Este filme "Filho de Saul" tem cenas tão intensas que se tornam quase proibitivas, de tão chocantes que são, representando os "trabalhadores escravos judeus" que eram utilizados pelos nazis para convencer os novos "inquilinos" judeus do campo de concentração de Auschwitz a se despirem de todas as suas roupas e a entrarem nas câmaras de gás sob a alegação falsa de que deveriam apressar-se antes que a sopa arrefecesse...
Depois que os inocentes judeus morriam com a intoxicação provocada pelo gás sarin dentro das câmaras de gás, o trabalho dos "sonderkommando" era retirar os corpos para os fornos crematórios e limpar todos os restos e lixo "humano" que ficava agarrado às paredes daqueles verdadeiros infernos.
O filme exibe os trabalhadores judeus enchendo os fornos com corpos humanos e lenha, e atirando depois as respectivas cinzas para o leito do rio próximo do campo de morte.

"Filho de Saul" - um filme que certamente abalará muitas consciências adormecidas ou entorpecidas pelo esquecimento...
Um filme que não vou querer perder...ainda que saiba que não vai ser fácil presenciar imagens que, não sendo verdadeiras, representam mesmo assim o sofrimento inimaginável de milhões de seres humanos executados cruel e friamente pela simples condição de serem judeus...

Shalom, Israel!