sábado, fevereiro 06, 2016

TEMPESTADE A CAMINHO DE ISRAEL

Depois de alguns dias com cheiro a Primavera, Israel vai enfrentar alguns dias invernosos, esperando-se chuva abundante, capaz até de ajudar a subir ligeiramente o nível das águas do lago da Galiléia. 
Esperam-se grandes ondas na costa marítima e ventos impetuosos por todo o país.
Já esta manhã a chuva começou a cair nos Montes Golan e na região da alta Galiléia. No próprio lago da Galiléia a chuva também tem estado a cair.
Prevê-se para amanhã grandes trovoadas e chuva, especialmente no Norte do país.

Shalom, Israel!

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

POR QUE É QUE OS CRISTÃOS DEVEM APOIAR ISRAEL?

Por que será que centenas de milhões de cristãos pelo mundo fora estão ao lado de Israel? 
Não existe só uma resposta. A verdade é que os laços que unem os cristãos a Israel são tão multifacetados quanto fortes.

Teologicamente, o Sionismo Cristão é a crença de que na Aliança Abraâmica, Deus confiou a terra de Canaã ao povo judeu como possessão eterna, tendo em vista a redenção mundial. O regresso do povo judeu à sua antiga terra representa portanto o cumprimento da promessa de Deus a Abraão, e, como tal, exige o apoio cristão.
Os cristãos que conhecem a sua Bíblia também assinalarão que o texto do Salmo 122:6 ordena que oremos pela paz e bem estar de Jerusalém, e o de Isaías 62:6-7 diz para sermos vigias nas muralhas de Jerusalém. Em Romanos 9 - 11, o apóstolo Paulo é claro em que a Igreja deve honrar o povo judeu pelas suas contribuições teológicas para os fundamentos do cristianismo.

Historicamente, o movimento evangélico cristão baseado na Bíblia tem pregado a partir das Escrituras que que o retorno do povo judeu à sua terra ancestral traria uma enorme bênção ao mundo. Os actuais apoiantes cristãos de Israel seguem os passos de grandes líderes cristãos do passado, tais como John e Charles Wesley, Robert Murray MacCheynne, Charles Spurgeon, e muitos outros pregadores puritanos.

Moralmente, após séculos de anti-semitismo cristão, muitos cristãos esforçam-se por desenvolver uma nova relação com o povo judeu baseada no respeito mútuo. Eles condenam a demonização do povo judeu e a deslegitimização do estado judaico como sendo nada mais do que modernas expressões de anti-semitismo e, pelo contrário, vêem Israel como campeão dos valores cristãos da liberdade, democracia e direitos humanos.

Reconhecidamente, os cristãos devem também apoiar Israel em gratidão pela protecção dos seus irmãos e irmãs cristãos que vivem no estado judaico. Enquanto que minorias religiosas enfrentam intensa perseguição em todo o Médio Oriente, Israel provê o único abrigo seguro para os cristãos, e é consequentemente o único país na região onde a comunidade cristã está crescendo.

Pessoalmente, para milhões de cristãos, a Bíblia tem-se tornado viva nas suas visitas transformadoras a Israel, as quais aprofundam um amor duradoiro pelo estado judaico.

Por Susan Michael, directora da ECIJ nos EUA. 

Shalom, Israel!

quinta-feira, fevereiro 04, 2016

PALESTINIANOS ABREM "EMBAIXADA" NO BRASIL

A meio de um intenso conflito diplomático entre o governo esquerdista brasileiro e o governo de Jerusalém que tem originado um "vazio diplomático" entre os dois países, e cuja origem tem a ver com a recusa do governo de Dilma em aceitar um embaixador israelita com características sionistas, o Brasil permitiu-se receber na sua capital aquilo a que os palestinianos e o governo brasileiro designam como "embaixada".
O edifício que aloja esta "embaixada" fantoche - pois não existe nenhum verdadeiro estado palestiniano que possibilite a abertura de embaixadas - foi ontem mesmo inaugurado em Brasília com a presença do representante da Autoridade Palestiniana no Brasil, Ibrahim Alzeben, vários representantes esquerdistas do governo brasileiro, representantes de países árabes e membros da comunidade árabe local.
Uma semana antes, Alzeben assistiu à cerimónia comemorativa do Dia da Memória das Vítimas do Holocausto organizado pela comunidade judaica na capital brasileira, tendo na altura afirmado: "Não podia faltar. É muito importante lembrar esta data."
Duvido muito sinceramente das intenções deste palestiniano...

UM RISCO PARA A SEGURANÇA NACIONAL
A proximidade desta nova "embaixada" - a primeira no hemisfério ocidental - aos principais edifícios públicos do governo brasileiro, incluindo o palácio do Planalto, o edifício do Congresso, o Tribunal Supremo e vários ministérios tem sido amplamente criticada, tendo em vista factores de segurança.
"Os diplomatas (palestinianos) e seus veículos não podem ser investigados. A embaixada é agora uma área da soberania do Hamas" - desabafou uma fonte militar anónima numa entrevista à revista Veja publicada no ano passado. "O sítio é estratégico. Os terroristas podem ter acesso a toda a estrutura governamental em menos de meia hora."
Construída num enorme terreno doado pelo anterior governo de Lula da Silva, a embaixada ocupa um espaço considerado grande em comparação com o de outras missões diplomáticas. Tendo no seu topo um domo dourado, o edifício faz imediatamente lembrar o Domo da Rocha, no Monte do Templo, em Jerusalém. 
O presidente da Autoridade Palestiniana Mahmoud Abbas lançou a primeira pedra do edifício em 2011.
O Brasil reconheceu o "estado da Palestina" em 2010.
Desde Dezembro que não há embaixador de Israel no Brasil, uma vez que o embaixador nomeado por Benjamin Netanyahu, Dani Dayan, não recebeu a aprovação de Dilma Rousseff sob a alegada acusação de ter sido líder de aldeamentos na Samaria, algo que a esquerdalha classifica como "colonatos" em "territórios ocupados."
Lamento bastante esta abertura do actual governo do Brasil a uma política que só favorece os promotores do terrorismo islâmico, à custa da verdadeira diplomacia com um país que só tem a beneficiar o Brasil. Ao contrário dos palestinianos, que só têm a exportar...o terrorismo.

Shalom, Israel!

quarta-feira, fevereiro 03, 2016

TERRORISTAS PALESTINIANOS ASSASSINAM 1 POLÍCIA E FEREM 2 PESSOAS EM JERUSALÉM

Três terroristas palestinianos executaram esta tarde um ataque combinado com facas e armas de fogo contra várias pessoas junto à Porta de Damasco, na Cidade velha de Jerusalém, ferindo inicialmente 2 mulheres polícia e um jovem. Uma das jovens polícias acabaria por sucumbir dos ferimentos. Trata-se de Hadar Cohen, uma jovem de 19 anos.
Esta jovem assassinada pelos terroristas palestinianos tinha recentemente sido recrutada para a polícia de fronteira, e deixa para trás os pais, um irmão e uma irmã.
A outra polícia, uma jovem de 20 anos, está nos cuidados intensivos do Hospital Hadassah, um dos principais de Jerusalém.
Os três terroristas foram imediatamente abatidos por forças de segurança presentes no local.

Os 3 criminosos palestinianos têm idades entre os 20 e os 21 anos, e são oriundos de Jenin. Tinham sido impedidos de entrar em Israel, mas conseguiram atravessar as barreiras ilegalmente.
Foram encontrados 2 engenhos explosivos juntos aos criminosos, tendo sido desmantelados pelos peritos israelitas.
O grupo terrorista Hamas elogiou prontamente o ataque, apelidando os terroristas de "heróis" e dizendo que o incidente prova que "o povo palestiniano persistirá com a intifada."

Como é de prever, estes bárbaros ataques colherão o silêncio mundial, ou, então, ainda pior, a hipócrita condenação dos israelitas pelo "uso desproporcional da força"...

Shalom, Israel!

terça-feira, fevereiro 02, 2016

O EVANGÉLICO CONSERVADOR TED CRUZ GANHOU AS ELEIÇÕES PARA OS REPUBLICANOS NAS PRIMÁRIAS DE IOWA

Grande amigo e defensor intransigente de Israel, este filho de um pastor baptista de origem cubana, também evangélico baptista, conseguiu ultrapassar o controverso Donald Trump na primeira demonstração da vontade popular no estado de Iowa, comprovando que é possível ser-se eleito aparte da poderosa máquina dos media e dos lóbis.
Grande parte dos seus votos vieram do eleitorado evangélico.
Temente a Deus e político conservador, este texano de origem cubana nascido no Canadá, é um forte candidato à presidência dos EUA que poderá conduzir a decadente nação americana à sua glória passada.

AMIGO DE ISRAEL
Ted Cruz é um conhecido amigo de Israel e um opositor ao contestado acordo nuclear que Obama fez com o Irão.
Questionado numa entrevista recente sobre a sua ligação a Israel, Ted Cruz afirmou: "Creio que ninguém quer mais a paz do que o povo israelita. A barreira para a paz não é o governo de Israel, mas os palestinianos que se recusam a renunciar ao terrorismo e que se recusam até a reconhecer a Israel o direito a existir como estado judaico."

Shalom, Israel!

segunda-feira, fevereiro 01, 2016

NOVOS TÚNEIS DO HAMAS INVESTIGADOS POR ISRAEL

Devido aos muitos relatos de movimentos e barulhos relacionados com a possível construção de novos túneis por baixo de habitações de israelitas que vivem junto à fronteira com Gaza, as Forças de Segurança de Israel iniciaram investigações e exercícios visando a confirmação da existência destes novos túneis que se crê os terroristas do Hamas estejam a mandar escavar para recomeçarem os seus ataques terroristas contra Israel.
Os militares israelitas irão instalar sistemas tecnológicos secretos para identificação de túneis.
O Hamas tinha na semana passada anunciado que já tinha conseguido reconstruir todos os túneis destruídos por Israel durante a operação militar no Verão de 2014.

Numa atitude provocatória, o Hamas tem vindo a anunciar preparações "em terra, debaixo de terra, sobre o mar e debaixo do mar", chegando a alegar terem o dobro dos túneis que os utilizados para combater as tropas norte-americanas durante a guerra no Vietname.
Os relatos constantes de ruídos relacionados com obras de construção subterrâneas têm tirado o sono aos residentes das povoações israelitas junto à fronteira com a Faixa de Gaza, lembrando os 32 túneis destruídos por Israel durante a operação militar de 2014.

NETANYAHU AVISA O HAMAS
Alertado sobre estas ameaças, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu avisou ontem os terroristas do Hamas que a resposta israelita será muito pior do que em 2014: "Caso sejamos atacados através dos túneis da Faixa de Gaza, faremos uso de uma acção de força contra o Hamas, mas com muito maior força que a que foi usada na Operação Margem Protectora" - afirmou, fazendo referência à operação realizada no Verão de 2014.

Shalom, Israel!

sexta-feira, janeiro 29, 2016

NUM NOVO VIDEO, AYATOLLAH KHAMENEI CONTINUA A NEGAR O HOLOCAUSTO


O sanguinário supremo líder do Irão postou um video no Dia Internacional da Memória do Holocausto no qual alega "não ser claro" que o Holocausto tenha ocorrido. Nesse grotesco video, o chefe iraniano vilipendia Israel e acusa o Ocidente de apoiar o estado judaico. 
O tirano chefe espiritual do Irão nega ainda a própria ocorrência do Holocausto. 
Neste video, o líder iraniano acusa a comunidade internacional de apoiar o "regime fantoche sionista" e de censurar a discussão acerca do Holocausto. No video são exibidas imagens de crianças palestinianas feridas ou mortas intercaladas por cenas de adultos com expressões tristes, mas completamente descontextualizadas. Netanyahu surge também dando um discursos na ONU e abraçando o presidente norte-americano Hussein Obama.
No video ouve-se a voz de Khamenei (ou de alguém a imitá-lo) acompanhada de música de estilo dramático: "Quem apoia o regime fantoche israelita? Quem os apoia? Quem é que lhes abre o caminho? Quem é que está por trás deles? São os poderes ocidentais - encabeçados pela América - que o estão fazendo. E isso enquanto nos seus slogans dizem que se opõem ao terrorismo e ao ISIS. Estão mentindo. Dizem coisas que não são verdadeiras. Isso é ignorância (sic)."
Khamenei volta depois a sua atenção para os países da Europa que segundo ele se recusam a discutir e a questionar o Holocausto, ao mesmo tempo que - segundo a venenosa mente deste homem - não se sabe ao certo se o evento foi real, e "mesmo que tenha sido uma realidade, não está claro como é que aconteceu."
As imaginações pérfidas deste endiabrado louco nem sequer merecem qualquer espécie de comentário da nossa parte, uma vez que não merecem o mínimo respeito da parte de pessoas que como você e eu percebem a realidade e as reais motivações desse verdadeiro criminoso que a comunidade internacional já deveria há muito ter levado a tribunal de Haia...

Shalom, Israel!